O meu país é o que o mar não quer

Exílios 61-74

Design e Fotografia

Em tempos da austeridade da Troika em Portugal e a consequente emigração de jovens sem trabalho, a peça O Meu País é o Que o Mar Não Quer # Exílio(s) 61/74, de autoria e encenação de Ricardo Correia, é uma tentativa de reconstrução de memória, baseado em testemunhos de quem tinha saído de Portugal entre 61/74 como Emigrante | Desertor | Refugiado | Refratário | Exilado, para saber o que leva uma pessoa a sair do seu País e como lutar pelo seu futuro fora dele.

 

A disposição cénica do kit de falsificação utilizado pelas gerações da ditadura para obter documentos para sair do país, apresenta-nos os objectos como ferramentas de trabalho (na visão do falsificador) e como peças de estudo (na visão do historiador). 

Exploração de montagem de cenário
Sessão fotográfica
Cartaz 

© 2019 by Joana Corker. All rights reserved.

Joana Corker